Sabia que 58% do desempenho profissional está relacionado à inteligência emocional?

Sabia que 58% do desempenho profissional está relacionado à inteligência emocional?

Esta capacidade não só é muito procurada pelos recrutadores, como se tornou uma das grandes apostas para as competências exigidas no mundo pós-pandemia; o chamado “novo normal”

Publicado em 10 de julho de 2020

De acordo com um estudo desenvolvido por um famoso site de emprego dos Estados Unidos, o Career Builder, 58% do nosso desempenho profissional está relacionado à inteligência emocional que desenvolvemos. Por isso, essa não é apenas uma competência muito requisitada e procurada pelos recrutadores nas corporações, como também uma das grandes apostas das características mais importantes do mundo pós-pandemia.

O mundo pós-pandemia será o “novo normal” e nos depararemos com novas maneiras e cenários de trabalho, de frequentar lugares e de higienização. Portanto, quanto mais desenvolvida a capacidade de conhecer seus próprios sentimentos e de quem está à sua volta, e de saber lidar com os novos cenários da melhor forma possível, maiores as chances de estar preparado para o futuro.

Quais são as competências e pilares que sustentam a inteligência emocional?

A inteligência emocional é constituída por quatro pilares e por 12 competências:

O pilar autoconhecimento é constituído pela autoconsciência emocional – competência que permite com que pensemos em nossos gatilhos mentais. Este pilar representa a base do nosso equilíbrio emocional.   

Após o desenvolvimento e melhoramento do autoconhecimento, o pilar autogerenciamento nos dá oportunidade de pensar em nossas decisões de maneira mais assertiva. As competências que o constituem são: gestão das emoções, adaptabilidade, orientação para a realização de nossos objetivos e visão otimista.

Ao alcançar o pilar da consciência social, temos a oportunidade de olhar para o outro com mais atenção e zelo; desenvolvendo competências como espírito coletivo, empatia e a consciência organizacional de desenvolver trabalhos em equipe.

Por último, o pilar de gerenciamento de relações nos faz pensar se nos relacionamos de maneira satisfatória com as pessoas. As competências que o constituem são: influência positiva; ser um coach e mentor para acompanhamento do progresso dessas relações; neutralizador de conflitos à sua volta; ser capaz de trabalhar em equipe e ser um líder que deixa um legado.

Por que desenvolver inteligência emocional é tão importante?

Inseridos em um mundo extremamente volátil, incerto e dinâmico, uma importante estratégia para se desenvolver de forma contínua é se conhecer verdadeiramente; criando motivações para si próprio, persistindo em seus objetivos, tendo um maior controle de impulsos e impedindo que a ansiedade interfira na capacidade de raciocinar, de respeitar o próximo e de se manter autoconfiante.

Por fim, reflita: em qual das competências você ainda precisa desenvolver ou melhorar?


Fonte: https://www.univicosa.com.br/uninoticias/noticias/sabia-que-58do-desempenho-profiional-esta-relacionado-a-inteligencia-emocional