Coronavírus: as crianças também precisam saber

Coronavírus: as crianças também precisam saber

Em meio a uma realidade desafiadora e dados alarmantes, as crianças também precisar estar cientes do cenário atual para que possam se proteger.

Publicado em 20 de maio de 2020

Atualmente, no contexto da COVID-19, há pais que preferem que as crianças não saibam sobre o cenário atual da pandemia para não gerar pânico. Contudo, é preciso que eles saibam sobre os sintomas, maneiras de evitar a contaminação e os reais motivos pelos quais foram desvinculados de suas rotinas escolares e atividades com os amigos.

Isso porque, além de crianças também precisarem de prevenção, estão constantemente em contato com outras pessoas – responsáveis, avós, babás – podendo colocar vidas em risco.

Não são férias!  

Os pais precisam fazer bom uso da ludicidade para atualizar seus filhos sobre a nova pandemia que circunda pelo mundo, para que eles possam entender a gravidade da situação e as necessárias interrupções em programações e atividades essenciais de suas vidas, como a rotina escolar.

Nesse sentido, torna-se importante salientar que não se trata de férias, mas sim o respeito às medidas preventivas exigidas por órgãos mundiais e locais de saúde para que a situação alarmante cesse o mais rápido possível.

Especialistas recomendam que os pais criem uma rotina durante o período de quarentena em casa, incentivando as crianças a terem hora para dormir, acordar, se alimentar e estudar. De alguma forma, elas precisam se manter produtivas, atualizadas e sintonizadas ao que vinham estudando na escola, para que a retomada da rotina não gere grandes problemas.

Quarentena com as crianças: o que fazer

O período em casa com as crianças pode despertar a criatividade com atividades lúdicas, promover o estreitamento de relações interpessoais e o ensino de lições essenciais de proteção ao mundo, como: lavar as mãos é uma das formas de proteger a si e aos indivíduos que com os quais se convive.

Estabelecendo conversas periódicas, sinceras e construtivas sobre a real situação e a necessidade da união, da solidariedade e de medidas de prevenção, mais conscientes e propagadoras de informações úteis elas serão.

Pelas redes sociais, como o Instagram, profissionais da saúde deram uma dica de uma atividade lúdica para explicar às crianças como as medidas de prevenção podem evitar a disseminação do vírus de forma efetiva:

1)      Pegue dois recipientes e coloque água;
2)      Em um deles, insira algum tempero, como orégano ou pimenta do reino;
3)      No outro, insira sabonete líquido;
4)      Diga à criança que o tempero representa o vírus e o recipiente, o planeta;
5)      Peça que ela coloque o dedo no recipiente que contém tempero. Ao retirá-lo, parte do tempero estará grudado em seu dedo. Dessa forma, se se tratasse de uma situação real, o vírus estaria em seu corpo;
6)      Peça à criança que coloque o dedo na água com sabão e volte a colocar no recipiente que contém tempero. Os componentes do sabão irão repelir o tempero e a criança verá a eficácia da limpeza e higienização das mãos na prática.

Assim, a quarentena permite: estreitamento de laços fraternais e familiares, aprimoramento de atividades lúdicas e didáticas, desenvolvimento da criatividade, sessões de cinema em casa, acompanhamento das tarefas escolares, entre outras atividades.

Protegendo a criança, você protege seus avós, pais e demais indivíduos contra o novo coronavírus. 

Diferente dos idosos, que tendem a apresentar um quadro clínico mais preocupante e uma imunidade mais baixa, a grande maioria das crianças podem passar ilesas pelo novo coronavírus. Mas, alertar é indispensável, visto que elas são grandes transmissoras da doença.

Quanto mais elas puderem ficar distantes dos avós, de pessoas idosas e daqueles que possuem alguma insuficiência respiratória, menor a chance de propagação.

Assim, aos poucos, as crianças irão entendendo que quanto mais cuidarmos uns dos outros, mais rápido poderemos voltar à nossa rotina normal.

Ações do Centro Universitário de Viçosa - UNIVIÇOSA

O curso de Farmácia do Centro Universitário de Viçosa – UNIVIÇOSA está produzindo álcool em gel para ser distribuído por todo o Campus sede e pela Fazendo Escola. Em apenas um dia, foram produzidos cerca de 20 kg.

Durante a atividade de um dos projetos de extensão da Instituição, o Escola na Univiçosa, a professora responsável, Alessandra de Paula, do curso de Enfermagem, reafirmou os cuidados e formas de prevenção contra o Coronavírus. O Projeto é uma parceria feita com escolas, que atendem alunos a partir do 3º ano do Ensino Fundamental Básico ao 3° do Médio, para que seus alunos tenham a possibilidade de vivenciar aulas práticas ministradas por docentes e monitores da UNIVIÇOSA em laboratórios da Instituição. O principal objetivo é proporcionar maior aprendizagem, incentivá-los a estudar e promover a visualização do que veem nos livros didáticos que têm acesso.

Saiba as outras medidas de prevenção e combate ao novo Coronavírus que estão sendo tomadas pela Univiçosa.


Fonte: https://www.univicosa.com.br/uninoticias/noticias/coronavirusas-criancas-tambem-precisam-saber